28
Out 07

Livro: A Lua de Joana

Autora: Maria Teresa Maia Gonzalez

 

«Querida Marta,

Fui ter com um amigo da Rita e mandei fazer uma tatuagem no pulso: um relógio... Agora tenho um relógio eternamente parado nas zero horas. 

Pelo menos este não poderei vender... a minha mãe teve uma crise de nervos quando me viu o braço e deu-me uma estalada. Não senti a dor, porque já tudo me doía. 

Quando o meu pai chegou a casa, depois do jantar, deu-me uma fúria, e, por momentos, senti uma enorme vontade de levantar o braço, pôr-lhe em frente da cara e berrar com toda a força "Agora sei sempre a que horas vais chegar, Pai! Este relógio é o único que tem as tuas horas! Estás contente?!"

Mas não lhe disse nada. Nem ele a mim...

Não aguento mais. Preciso urgentemente de fazer uma cura qualquer. tenho de sair daqui... tenho montes de coisas para estudar, mas não dá para pegar num livro. Sinto a cabeça nos pés. Debaixo dos pés. 

Um beijo da Joana»

 

«Querida Marta,

Estou em casa do meu tio Augusto, irmão do meu pai. O Diogo entrou finalmente num processo de desintoxicação...

A  minha mãe veio cá ontem ver-me e sentámo-nos as duas no jardim. Não falamos de nada importante, porque não estamos habituadas a conversar de algo que interesse ás duas. De qualquer forma foi bom... 

O meu pai é que ainda não veio ver-me. Telefona e diz sempre quando tiver um tempinho, virá. Julgo que, desta vez, nem é uma questão de tempo, é só uma questão de medo. Ele não consegue ver-me assim... 

Se ele soubesse como era importante que viesse cá ver-me...A minha mãe contou-me que ele anda abatido por minha causa... "O pai gosta muito de ti Joaninha..." Que raio de maneira que ele tem de gostar! Onde é que ele estava quando eu me meti nesta porcaria' 

Um beijo da Joana»

 

«Querida Marta,

Esta noite tive o pesadelo mais incrível de sempre!...Eu estava sozinha num lugar que parecia o céu, mas não era... Comecei a subir as escadas e, quando cheguei quase o cimo, vi que estava alguém à minha espera. Era uma espécie de anjo, com um manto escuro, mas não tinha cara... percebi que tinha de segui-lo...

Que é isso? (perguntou a mãe ao pai)

São cartas... da Joana...

Encolheu as pernas lentamente e fixou os olhos inchados naquele baloiço estranho suspenso no tecto em forma de lua.

Desapertou a correia do relógio e pousou-o devagar sobre a mesinha. Agora, tinha todo o tempo do mundo. para quê?»

Escrito por Someone Else às 22:51

29
Ago 07

 

 

 

E se soubessem que hoje era o vosso último dia de vida?

 

Como gostariam de o passar?

 

O que diriam àquela pessoa tão importante para vocês?

 

E se soubessem que a pessoa de quem gostam (mas que nunca tiveram coragem de se declarar) também gostava de vocês?

 

Seria tarde de mais...

Descobrir isso quando já não há tempo para se aproveitar...

O tempo passa muito depressa e não espera por nós...

As decissões têm de ser feitas imediatamente...

Não se pode desperdiçar um minuto...

Quando se diz que «o tempo é de ouro», é mesmo...

Não nos podemos dar ao luxo de o deixar escapar sem aproveitar tudo o que nos pode dar...

 

Por isso...

 

Digam ao vosso companheiro o quanto o amam e o que ele significa para vocês... Não importa quantas vezes o façam...é melhor dizer as vezes que forem preciso, do que chegar um dia e arrependerem-se de não o ter dito, por ser tarde demais...

 

Digam aos vossos amigos o quão importantes eles são na vossa vida e aproveitem cada momento passado com eles...

 

O mais importante... a família... ela está lá sempre, nos bons e nos maus momentos...

 

Não devemos tomar a nossa vida e as pessoas que dela fazem parte como garantidas... basta um segundo para se perder tudo o que levámos uma vida a construir e a juntar...

 

 Por isso deve-se aproveitar cada dia ao máximo, como se fosse o último, porque nunca se sabe o dia de amanhã... hoje podemos ter tudo e amanhã acordarmos sem nada...

 

Não deixem algo por dizer ou por fazer só porque pensam "ah, amanhã faço isso"...

"Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje" ... é bem verdade...

 

 

"Carpe Diem" --> "Aproveita o dia"

 

 

 

 

 


25
Jul 07

 

 

 

«Em cada manhã te são entregues vinte e quatro horas de ouro. São uma das poucas coisas neste mundo que são livres de impostos. Se tivesses todo o dinheiro do mundo, não poderias comprar nem mais uma hora. Que farás com tão valioso tesouro? Lembra-te, tens de o usar, pois só te é oferecido uma vez. Se o desperdiçares, não o poderás recuperar.»

 

 

 

In Uma Viagem Espiritual

 

 

 

 

 

 

 


Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim